Presença de espírito

10:23

Observo-a naquela serenidade intangível e ficamos neste silêncio meigo. Os gestos são simples, de uma genuinidade brutal. O olhar, irrequieto, debruça-se sobre o alcance dos pensamentos. E a liberdade nasce assim: terna, sedutora e independente de tudo. Nela habita uma poesia em delírio e um insondável desejo de partilhas ao serão.

You Might Also Like

2 apontamentos

Total de visualizações

Procurar no blogue